União Cristã Evangélica

de Militares e Servidores Civis

em Segurança Pública no Estado de Goiás

Capelania Voluntária BMGO

Capelania Voluntária BMGO

ANO NOVO, VITÓRIAS NOVAS. Texto: 1 Crônicas 19

Por mais fortes que aparentemos ser aos olhos das pessoas, devemos reconhecer que o que realmente nos define não é o que os outros acreditam sobre nós, mas sim o que nós realmente somos em nosso interior, e que não pode ser visto naturalmente pela maioria. O que somos exteriormente pode enganar a muitos, mas o que faz de nós pessoas especiais, é a qualidade da verdade que está no nosso coração. O fato de já estarmos vivendo o ano novo impõe sobre nós um entendimento que eu julgo ser importante para todos: “Ninguém pode atingir adequadamente novas conquistas na base somente de aparência, é preciso interiormente ser motivado”. E, se quisermos manter a motivação a um nível adequado, precisaremos admitir algumas verdades: A primeira é que situações antigas podem ameaçar nossas intenções novas. Mesmo que tenhamos a intenção de viver positivamente novas experiências teremos de lidar com problemas antigos. Mesmo que nossa vontade seja de fazer as coisas de forma diferente pra melhor, sempre esbarraremos em questões indesejadas que insistem em se colocar em nosso caminho. Foi assim com Davi. Os Amonitas, descendentes de Ló, se tornaram uma pedra no caminho de israel, apesar de serem aparentados. Mas houve um momento no qual essa história quase foi mudada. Foi quando Naás teve uma atitude diferente em relação a seu parente Davi. A Bíblia não deixa clara qual foi a sua ação, mas, acredita-se que tenha sido no período da perseguição de Saul a Davi, e este decidiu, após a morte de Naás, retribuir ao seu filho, Hanum, o apoio recebido. E é aqui, nesse ponto, que minha atenção se prende. Ele teve uma boa intenção, porém o relato do texto nos mostra que mesmo ele tendo uma nova, e boa intenção, ele teve de lidar com situações antigas. A que eu me refiro?… À desconfiança que os lideres Amonitas conservaram em relação a Davi, rei de Israel (v.3) e isto sem falar no mau juízo, no conselho errado que deram a Hanum. Para piorar humilharam os emissários do rei agredindo-os e se fecharam para o diálogo ao arregimentarem apoio para enfrentar a Israel (6-9). Não podemos ser inocentes de acreditar que por estarmos num novo ano os problemas irão automaticamente desaparecer. Não é o desaparecimento dos problemas que fazem a diferença. A diferença está no ânimo que individualmente cultivamos no coração, ao enfrentarmos as dificuldades antigas que insistem em continuar em nossa vida. A segunda verdade é que novas conquistas exigem que nos firmemos em valores que não envelhecem. Diante de problemas novos devemos perseverar no uso de recursos morais e espirituais que jamais envelhecem. Quais? Veja alguns que Davi usou para lidar com o quadro que se apresentou diante dele: 1) Zelo e proteção da honra uns dos outros (da família) – v.5 – Davi teve o cuidado de cuidar dos homens que foram humilhados; 2) Pro atividade e decisões rápidas – v.8 – A situação exigiu uma resposta imediata e Joabe comandante do exército de Israel foi acionado; 3) Organização e planejamento ao usar as pessoas certas, nos lugares certos pelas razões certas. v.10 e uma boa estratégia – v.10,11. Não faltou a Davi naquele momento coragem, motivação e liderança – v.12; Fé no Senhor e determinação. O diferencial na vida está no equilíbrio que mantemos diante dos obstáculos que insistem em se reapresentar em nosso caminho. Terceira verdade é que grandes conquistas podem surgir no meio de pequenas, mas sinceras intenções. A história de Davi nos apresenta um desfecho interessante. Ele pode não ter tido sucesso na intenção que teve originalmente, mas, sua sinceridade e
motivação, ou seja, a qualidade da verdade que cultivava no coração o fez alcançar um feito ainda maior. Venceram os Amonitas (14), venceram os Siros com quem os Amonitas aliançaram (13,15) e passou a ser temido pelos inimigos, os quais além de se entregarem para servir Israel, não quiseram mais manter alianças contra o povo de Deus. 19. Uma pequena intenção pode redundar em glória maior, para aqueles que temem ao Senhor e não se deixam abater diante dos obstáculos comuns. O complicado da vida não são os problemas que insistem permanecer na rotina do dia a dia de nossas vidas, mas a desmotivação para vencê-los. Cuide-se e não permita que seu coração se veja desmotivado diante das conquistas que tens para buscar em 2018.

Rev. Hudson F. Santos Pastor Ig. Cristã Evangélica Vida Nova Capelão – Academia Bombeiro Militar